GESTÃO

Pr. Elandi Mariano da Silva

 

Gestão Atual (desde 1990)

Elandi Mariano da Silva, filho de José Mariano Filho e de Sadoque Mariano Prata, nasceu no dia 31 de março de 1948 na cidade de Tumiritinga, no Estado de Minas Gerais.

 

Foi batizado nas águas no dia 11 de dezembro de 1963 em Cruzeiro do Oeste, Estado do Paraná.

Sua carreira no Ministério iniciou-se no Paraná. 

Foi consagrado presbítero em 28 de abril de 1968 em Umuarama e evangelista em 9 de junho de 1972 em Curitiba. 

Quanto ao reconhecimento de seu ministério pastoral, o Pastor Elandi teve o privilégio de ser reconhecido no Ministério do Belém-SP no dia 25 de setembro de 1976 pelo então Pastor Cícero Canuto de Lima, que é reconhecido por todos como uma das maiores colunas da Igreja brasileira.

O Pastor Elandi Mariano da Silva assumiu a presidência da Assembleia de Deus de Marília no dia onze  de setembro de 1990, cargo que ocupa até os dias de hoje.

Casado com a irmã Zilda Palma da Silva, vive em perfeita harmonia com a esposa e suas filhas. É profundamente dedicado à sua família, conduzindo-a com responsabilidade e respeito.

Comportamento social meritório. É uma pessoa que sabe conduzir-se de maneira serena e discreta, demostrando com isso estar altamente preparado para gerenciar e pastorear a Igreja da qual é presidente, honrando, portanto, seus colegas de ministério, bem como o seu rebanho.

Respeito para com o cidadão. Sua maneira educada e civilizada de relacionamento com as pessoas que o cercam confere-lhe qualidade de homem respeitado e respeitador.

Senso de responsabilidade. Sua responsabilidade é refletida em seus atos, pois não se limita a obedecer a horários, estando pronto para servir suas ovelhas a qualquer hora do dia ou da noite.

Dedicação. Extremamente dedicado, pois trata-se de um pastor dinâmico e eclético. Quando chamado a cumprir missões relativas a seu campo, bem como fora dele, sempre está pronto. 

Procura aperfeiçoar-se para cumprir sua função da melhor forma possível. Por isso, goza de plena confiança de seus pares e superiores. 

Cultura. Domina totalmente a função que lhe é afeta, assessorando com firmeza seus superiores, angariando reconhecimento e confiança. Dedica especial atenção a seus pares, procurando auxiliá-Ios de forma a melhorar suas atuações.

Estabilidade emocional. Suas reações expressam confiança e segurança e suas atitudes são firmes e serenas. Não titubeia em situações conflitantes e que exijam controle emocional, proporcionando dessa forma a tranqüilidade necessária, para que seus assessores possam desenvolver suas atividades com serenidade.

Tirocínio ministerial. O seu elevado tirocínio ministerial decorre de sua cultura espiritual, de seu empirismo aliado à sua inteligência e, acima de tudo, de sua dedicação à causa maior, que é a obra de Deus.

Firmeza de atitudes Executa suas atividades com muita desenvoltura, dedicação e firmeza, pois suas qualidades lhe asseguram a auto-confiança de que é detentor, sem, contudo, perder a humildade de quem sempre está aprendendo com as oportunidades que a vida oferece.

 

 

Joel Batista Valadares, filho de Euzébio Batista Valadares e Josefa Abra Valadares, nasceu no dia 22 de abril de 1929 na cidade de Riachão do Dantas, no Estado de Sergipe.

 

Em 1949, foi admitido como membro da Assembléia de Deus de Salvador, na Bahia, onde se destacou dos seus companheiros de trabalho, sendo consagrado para presbítero em 10 de março de 1952, para evangelista em 5 de maio de 1953 e para pastor em 12 de novembro de 1959. O pastor Joel prestou um grande trabalho no Campo de Marília, uma vez que, além dessa cidade, serviu também em outras da região como Garça, Santa Cruz do Rio Pardo, Pompéia, etc. 

 

Foi um homem zeloso pela doutrina, um grande ensinador, um eloqüente pregador do Evangelho e sempre soube ser leal aos seus superiores, qualidades estas que o levaram a ocupar a vice-presidência da Assembléia de Deus em Marília por 14 anos. Com o passamento do Pastor Alfredo Rudzit, o pastor Joel Batista Valadares assumiu a presidência do Campo de Marília em 8 de setembro de 1974, permanecendo neste cargo até 11 de setembro de 1990.

Pr. Joel Batista Valadares

 

Gestão: 1974-1990

 

No ano de 1934, o Pastor Alfredo Rudzit, quando trabalhava em sua propriedade, veio a sofrer um acidente, ficando completamente paralítico. 

Mas em abril de 1936 foi completamente curado, após a unção feita pelo missionário Simão Lundgren, momento em que entendeu que Deus falava com ele através daquela enfermidade.

No ano de 1937, não resistindo mais à chamada do Senhor, vendeu o sítio, doando todo o dinheiro produto da venda para a Igreja, e mudou-se para a cidade de Marília-SP, onde fundou a Igre a Evangélica Assembleia de Deus, realizando o primeiro culto no dia 16 de abril de 1937. 

Cabe destacar que o Pastor Alfredo Rudzit era considerado pelos seus companheiros de Ministério como sendo um verdadeiro apóstolo de nossos dias, visto que suas palavras eram firmes e de sua pessoa exalava uma autoridade espiritual tão grande que ninguém ousava contestar-lhe.

Após estabelecer a Igreja na cidade de Marília, Alta Paulista e Sorocabana, o Pastor Alfredo mudou-se para o Estado do Mato Grosso, onde também é considerado um pioneiro, visto que foi o responsável pela evangelização daquele Estado e de outros como Rondônia, Roraima, etc.

O referido Pastor foi casado com Leontina Schause, com quem teve três filhos: Nania Ruta, Paulo Arvido e Joel Alfredo, sendo que este último é membro da igreja em Marília. Concluindo, o Pastor Alfredo pastoreou a Igreja de Marília de 1937 a 1947, transferindo-se para a cidade de Campo Grande, no então Estado de Mato Grosso, a fim de pastorear a Igreja daquela cidade, onde ficou até 1954. Neste ano, retomou para o Estado de São Paulo, para pastorear a Igreja de Jundiaí, trabalhando ali até 1960. Finalmente, em 1960, o ilustre e cândido servo do Senhor retomou à cidade de Marília para pastorear a Igreja da qual foi fundador, de onde foi transferido definitivamente para as mansões celestiais no dia 20 de setembro de 1974, deixando-nos muitas saudades e seu magnífico e incontestável exemplo.

Pr. Alfredo Rudzit

 

Gestão: 1937-1948

1960-1974

O irmão Francisco dos Santos atuou na Igreja de Marília na qualidade de cooperador, sendo posteriormente consagrado para obreiro, e, numa carreira meteórica, galgou o ministério pastoral. Era um homem dinâmico e de grande eloqüência, sendo, portanto, admirado por todos que o conheceram.

 

No ano de 1954, com a mudança do Pastor Joaquim Marcelino para a cidade de Santo André, assumiu a presidência da Igreja de Marília, ficando nesta função até o ano de 1960, ocasião em que passou a presidência para a responsabilidade do Pastor Alfredo Rudzit, transferindo-se logo após para a cidade de Jundiaí, para pastorear naquela cidade. Concluindo este breve relato sobre o insigne servo do Senhor, queremos dizer que restam-nos saudade e esperança de podermos encontrá-Io nas mansões celestiais, onde se encontra desde 1995.

Pr. Francisco dos Santos

 

Gestão: 1954-1960

 

Assumiu a presidência do Campo de Marilia no ano de 1954, recebendo a Igreja das mãos do Pastor Alfredo Rudzit. Homem zeloso, de índole humilde e extremamente carismático, o Pastor Joaquim Marcelino deixou o seu nome gravado nos corações dos membros da Igreja de Marília, tanto é que até hoje ouvem-se murmúrios de saudades de sua pessoa por parte daqueles que tiveram o privilégio de serem suas ovelhas. 

 

Como pastor, o irmão Marcelino revelou-se um grande líder, visto que a Igreja de Marília e região, durante sua gestão, experimentou um extraordinário progresso, tanto em número de almas como em termos de construção de templos. É oportuno esclarecer que ele foi o responsável pela construção do primeiro templo da Igreja de Marília, o qual está localizado á rua Piratininga, 150, no centro de Marília. O pastor Joaquim Marcelino é um homem de cultura secular elevada, visto que, antes de assumir exclusivamente a função de Ministro do Evangelho, exercia a profissão de dentista.

 

 

Um fato de grande importância à Igreja Assembleia de Deus de Marília foi a elaboração primeiro Estatuto da Igreja de Marília, elaborada e lavrada pelo Pastor Joaquim Marcelino da Silva dando assim à Igreja personalidade jurídica em seis de fevereiro de 1949 ás 12 horas no salão da Igreja que funcionava na Rua José de Anchieta, 629. Concluindo este relato sobre o respeitável Pastor Joaquim Marcelino, esclarecemos que é casado com a irmã Crisolina, com a qual teve vários filhos, sendo alguns deles pastores. Ao pastor Joaquim Marcelino da Silva, nossa eterna gratidão.

Pr. Joaquim M. da Silva

 

Gestão: 1948-1954