NOSSA HISTÓRIA

Em 16 de abril de 1937, realiza-se o primeiro culto oficial da Igreja Evangélica Assembléia de Deus da cidade de Marília. Começava aí uma grande obra de evangelismo que tem demonstrado um grande crescimento até os dias de hoje. E não poderia ser diferente.

Um milagre impulsionara um homem a se dedicar integralmente à obra do Evangelho nesta cidade. O então jovem Alfredo Rudzit recebeu a cura divina de sua paralisia decorrente de um acidente, após receber oração e unção do missionário Simão Lundgren.

O início foi muito difícil, pois a obra pentecostal não era conhecida pelos incrédulos e não era vista com bons olhos pelas demais igrejas evangélicas da cidade. Havia um crente e um desviado; depois chegou uma família do norte do país e, logo, novas conversões ocorreram. A obra prosperava. Primeiramente, os cultos eram realizados em um salão na antiga rua dos Operários, hoje Rua Getúlio Vargas.

Mas a Igreja ainda passou por muitos locais em Marília até adquirir o primeiro templo próprio. Há aí um fato até interessante. 

O pastor Eliseu Queiroz, atualmente ocupando a presidência de honra da Assembléia de Deus de Jundiaí, foi um dos primeiros membros da Igreja em Marília e cedia a sua residência para os cultos. E toda vez que ele se mudava a Igreja o acompanhava. 

O primeiro templo de propriedade da Igreja foi construído na rua Piratininga, 150, na década de 50, na gestão do pastor Joaquim Marcelino. Esta construção existe até o dia de hoje. Mas, com o passar do tempo, o grande afluxo de membros tornava necessária a aquisição de um templo maior. Foi então que, na segunda gestão do pastor Alfredo Rudzit, a Igreja adquiriu um novo terreno localizado na rua São Carlos, no mesmo bairro Alto Cafezal, para a construção de outro templo. Após aproximadamente dois anos de dedicação de seus membros, a Igreja ganhava um novo templo em 1968.

E no início da década de 80, na gestão do Pastor Joel Batista Valadares, houve a necessidade de se construir outro templo, tendo o referido pastor iniciado sua construção. Com o remanejamento dos pastores em 1990, a conclusão deste templo ficou sob responsabilidade da presente administração do Pastor Elandi Mariano da Silva.

Paralelamente ao crescimento da Igreja em Marília, outras regiões eram desbravadas pelos servos do Senhor Jesus até atingir após setenta e cinco anos a sua atual composição com 130 congregações e cerca de 15.000 membros

O Campo de Marília é considerado um dos mais prósperos do Brasil, tanto sob o ponto de vista espiritual como social, gozando de muito prestígio por parte da comunidade mariliense e de toda comunidade existente em sua jurisdição eclesiástica.

Sob o ponto de vista espiritual, a Igreja de Marília é um verdadeiro exemplo para outras Igrejas, considerando que seu rebanho é composto de pessoas pacíficas e isto se deu ao alto nível cultural de seu Ministério.

Além disso. destaca-se também pelo fato de ter sido administrada por apenas cinco pastores presidentes desde o início de seus trabalhos em 1936 até hoje, mesmo sendo grande em termos de números de membros e extensão.Isto só acontece com igrejas cujo ministério é composto por homens crentes, tementes a Deus e, sobretudo, capazes de resolver os problemas da obra com o exercício da oração e a prática do bom senso.